Vulnerabilidade, Segurança e Regulamentação

Vulnerabilidade:

Cabe ressaltar que o atendimento psicológico online não dispõe de garantias absolutas quando da utilização de meio eletrônico, por estar este sujeito a violações que fogem do controle e cuidado do profissional. A vulnerabilidade da internet deve ser considerada. Sendo assim é de fundamental importância, o cliente certificar-se da segurança de seu equipamento, instalando programas que detectem possíveis ameaças, assim como deverá evitar o atendimento em computadores públicos, tais como: Lan-houses, Cyber cafés, Bibliotecas, Trabalho e de uso compartilhado.

Segurança:

Os cuidados com a segurança no acesso à rede mundial de computadores comumente é assuntos nas mídias sociais. Os especialistas recomendam que todo cuidado é pouco para quem faz uso da internet para os mais diversos fins. Destarte, no uso dos “serviços psicológicos realizados por meios tecnológicos de comunicação a distância”, deve seguir os rigores recomendados. Assim, o cliente deve usar todos os dispositivos de segurança quando contratar o serviço, pois que a informação, neste particular, está relacionada às questões de fórum íntimo, e como tal é um ativo muito essencial da sua existência, e consequentemente necessita ser adequadamente protegida.

Regulamentação:

O serviço de Atendimento Psicológico Online é uma prestação de serviço, e por assim ser, além da legislação interna, ou seja, a própria resolução 11/2012 e o código de ética do psicólogo, e demais resoluções pertinentes ao assunto no âmbito do CFP, a relação entre profissional e usuário também é regulada pelo Código de Defesa do Consumidor. Já está posto, e como fica claro, o Serviço de Atendimento Psicológico Online deve ser psicólogo devidamente inscrito no Conselho Regional de Psicologia, visto que é o CRP no qual o profissional está inscrito, que faz o devido credenciamento e a habilita o site para tais serviços, realizando a devida fiscalização quanto aos procedimentos adotados na prestação dos serviços.